segunda-feira, 15 de junho de 2009

Você sabe.


Repito: Ela é linda. Você sabe. Se me conhece sabe, você sabe.

Por instantes duvido se o coração é anatomicamente ao lado esquerdo do meu peito. Ora sinto compassos na garganta, que dificulta que passe o que a glándula (seca por nãoseioquê) espremeu-se para criar como um último suspiro, que prende a língua e tira a vida dos lábios. Ora pulsa em cada ponta dos meus dedos, fazendo com que eu sinta que tenha vários coraçõezinhos em cada uma dessas extremidades, a palma da mão sua ao tentar um equilíbrio térmico para o calor e a rapidez de tantos corações, sua frio, sua mão, sua palma e seus dedos e corações. Ora não tenho, o coração, mas sim um enorme vazio no estômago entre cazulos se transformando e borboletas inquietas de várias cores que viram orgão fazendo assim correr a cada centímetro do meu corpo glóbulos brancos vermelhos amarelos verdes azuis liláses violetas rosas margaridas lírios girasois orquídeas acácias tulipas alecrins, plaquetas e uns minerais, e quem sabe pedrinhas de gelo (porque não consigo explicar esse frio).

Você sabe?

Ah... essas borboletas inquietas, te conhecem muito bem e dispertam assim que um dos meus sentidos encontra você - por obvio, os demais logo após- . Espertas, chatas, felizes, bobas, que não morrem... nunca.

Assim, como no início, por vezes e várias vezes, não sei dizer onde. Tudo por sua causa, você sabe. Você é linda, você sabe.


... e deve estar linda exatamente agora, nesse instante que te escrevo e cuspo borboletas. Agitadas borboletas, vazios, e vários corações. Você sabe.

3 comentários:

Cláudia I, Vetter disse...

que bonito, menina.

;)

Etienne. disse...

Um pouco do seu coração sei que está numa bolinha de silicone.

Etienne. disse...

Amo você, tudo, tudo.